Sindmed-AC debate situação do Hospital de Feijó com MPE e Sesacre

Sindmed-AC debate situação do Hospital de Feijó com MPE e Sesacre

O vice-presidente do Sindmed-AC, Rodrigo Prado, se reuniu, por meio de videoconferência, com o promotor de Feijó, Rafael Maciel da Silva, e com a secretária adjunta da Sesacre, Paula Mariano, na sexta-feira para debater melhorias para o Hospital Geral de Feijó.

As demandas, já conhecidas pelo representante do Ministério Público Estadual (MPE), voltaram a ser tema, principalmente a necessidade de contratação de médicos, em que a Sesacre prometeu, durante o debate, buscar meios para conseguir mais profissionais para o município. A proposta é um contrato emergencial para algum interessado se deslocar de Rio Branco para a Feijó.

Rodrigo Prado propôs também o deslocamento de uma equipe completa do Samu de Cruzeiro do Sul ou de Rio Branco, o que foi apoiado pelo MPE e aceito por Paula Mariano.

O representante do Sindmed-AC ainda cobrou a instalação de uma usina de oxigênio no Hospital, mas a integrante da Sesacre disse ser inviável, pois a unidade é antiga e não possui estrutura necessária, como a tubulação necessária. A proposta é instalar a usina em Tarauacá, mas ainda não há data prevista para a melhoria que diminuirá o risco da falta de cilindros de oxigênio.

Paula Mariano ainda comunicou que sairá do papel a questão de disponibilidade de um profissional específico para atender os casos de medicina legal, reivindicação do Sindicato que busca evitar que plantonistas sejam obrigados a realizar corpo de delito, perícias e outros serviços da área que precisam ser efetuadas por colega que não esteja prestando o serviço assistencial.

“Buscamos um diálogo propositivo para obter avanços. O Sindicato sempre está aberto a negociar para buscar uma melhor qualidade de vida e trabalho aos filiados”, finalizou Rodrigo Prado.

Freud Antunes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *