Sindmed-AC ajuíza Ação Civil Pública em virtude da crescente onda de violência nos hospitais públicos

Sindmed-AC ajuíza Ação Civil Pública em virtude da crescente onda de violência nos hospitais públicos

O Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) ajuizou uma Ação Civil Pública (ACP) contra o governo do estado, na quinta-feira, 19, em virtude da crescente onda de violência nos hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).
O processo pede a proteção dos profissionais que trabalham na linha de frente dessas unidades, já que frequentemente estes vêm sofrendo abusos psicológicos, ameaças e outros tipos de delitos. Guilherme Pulici, presidente do Sindmed-AC, fala que a medida foi adotada depois de diversas tentativas frustradas em negociar com os gestores para que haja maior vigilância.
Outro fator que levou ao protocolo da ação civil, foi o fato de a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) quebrar o contrato com a empresa que prestava o serviço de segurança pública, a Protege S/A, o que levou à demissão de muitos trabalhadores e agravou o problema.
O intuito do Sindmed-AC, ao entrar com a ação, é lutar para que os funcionários possam trabalhar em segurança, sem estarem constantemente com medo de invasões, por membros de facções e agressores.

 

Freud Antunes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *