Sindicalistas buscam avanços em negociações com a Sesacre

Sindicalistas buscam avanços em negociações com a Sesacre

O presidente em exercício do Sindicado dos Médicos do Acre (Sindmed-AC), Guilherme Pulici, e o diretor sindical, Rodrigo Santiago, se reuniram com o secretário de Estado de Saúde (Sesacre), Alysson Bestene, para apresentar demandas da categoria, no final da tarde de quarta-feira (25). Um novo encontro já está pré-agendado com o objetivo de cobrar pagamento de uma gratificação já prevista em lei desde 2008 aos profissionais que atuarem na perícia médica.

Os sindicalistas expuseram ainda as condições dos hospitais do interior, cobrando as melhorias, entre elas a contratação de profissionais. Para Feijó, o gestor pediu a indicação de profissionais para atuarem na Unidade do município, uma vez que os poucos médicos que são lotados no Hospital Geral de Feijó, além de não conseguirem dar conta da grande demanda de pacientes, veem-se obrigados a não poderem gozar do direito à férias há vários anos, a fim de não tornarem inviável o fechamento das escalas de plantão, sendo onerados por conta de falhas que não lhes competem sanar.

Os representantes classistas ainda apresentaram as dificuldades vivenciadas pelos médicos assistentes quando se deparam frente à requisições de delegados de polícia para a realização de corpo de delito, exames cautelares ou necropsia dentro das Unidades de Saúde do Estado, na medida em que, a rigor, tal mister, bem como a sua solução, caberiam a outras Secretarias de Estado, e não à Sesacre, que poderia, entretanto, se incumbiu de fazer gestão junto ao governo com o fito de levar adiante as tratativas a este respeito.

Para buscar esse entendimento, foi solicitada uma reunião com o Secretário da Polícia Civil do Acre, que foi, a priori, agendada para a próxima semana, buscando cumprir com o disposto na aludida lei, o que irá garantir o pagamento e a disponibilidade de profissionais para atender as perícias, liberando os médicos plantonistas de terem de realizar esta tarefa.

Em Rio Branco, o presidente em exercício Guilherme Pulici pediu que fossem feitos esforços no sentido de que uma maior segregação entre pacientes sintomáticos respiratórios e não-sintomáticos respiratóriod fosse realizada no âmbito das Unidades de Saúde, e o secretário Alysson informou que deverá viabilizar uma melhor adequação do fluxo.

Na reunião, os sindicalistas voltaram a cobrar o pagamento do adicional noturno para os médicos estatutários. “O PCCR apresenta previsão legal na lei 39/93, então não há impedimento. Não foi apresentada qualquer legislação que impeça o pagamento”, afirmou o presidente do Sindmed-AC.

Uma reunião com a Procuradoria Geral do Estado (PGE) está prevista com o objetivo de se alcançar um entendimento para o pagamento do dito adicional – última tentativa na busca por uma negociação antes do ajuizamento de uma ação para cobrar o direito do filiado.

Freud Antunes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *